30
Set 10

 

Pois foi... Durou um mês a nova aventura. Coisa rápida. Mas a vida vive-se com os pés assentes no chão. E, irremediavelmente, tive de me deixar vencer pelas evidências.


Economicamente as coisas não estavam a ser viáveis: propina mensal (a UCP é uma privada), viagens semanais à capital, mais gastos em gasóleo até Évora, onde deixava o carro.


Para quem como eu ganha pouco e vive a 300km de casa, não era humanamente possível conseguir fazer tudo sem pedir a "ajudinha aos pais". Mas porque raio teria eu de os sacrificar em prol dos meus sonhos e necessidades? Escolhi emancipar-me aos 21 anos. Aos 22 tenho uma semi-independência que, economicamente é frágil que nem um recém-nascido. Por isso tive de ponderar as coisas e desistir.


Custou mais ontem. Hoje já nem tanto.


"Desistir é também um começo!"

"Desistir nao é mau se for uma opção certa. Às vezes, é a soluçao mais certa de todas."

 

Bonitas palavras estas, fonte de amigos, perante esta frágil situação em que me encontro. Obrigada!

historiado por vanessaquiterio às 19:20
tags:

Oh minha querida...
Um passo atrás pode ser o que precisas para caminhar, em frente, e com mais energia.

Um beijinho
lady bug - Joana Sousa a 10 de Outubro de 2010 às 01:15

Vanessa Quitério
pesquisar