17
Dez 10

[encontrado escrito algures nas minhas memórias]


"O sentimento de perda é maior que qualquer representação física do mais comum dos mortais. Não existe tamanho ser que contenha em si só o sentimento vil da derrota interior, exterior guerra do querer e não ter, poder, agir... É sempre mais difícil ser coerente com todos os botões do casaco, na humana função de prender e fechar. É sempre mais complicado ceder a pressões, agarrar o que parece fugir e acima de tudo enfrentar a realidade. Eu tentei ser isto tudo, derrotar-me em vontades e quereres, e sorrir (para ti). Afastei-me dos meus medos e aninhei-me nos teus, só para te sentires protegido. Quis ser do tamanho do mundo mas mal te cheguei aos calcanhares. Na sombra sempre soube que mais dia menos dia te ias esquecer das promessas entre beijos, tornar  o tão cor-de-rosa mundo novo, que de negro se foi camuflando. Só tenho pena do depois... da imagem que ficou, do nada desnecessário desprendimento. Da negligente atenção, da infrutífera tentativa de luta, das palavras pouco sóbrias, injustas e nada amistosas. Nunca me faltaste ao respeito, mas cada atenção desmotivada mostrou a verdadeira verdade de tudo. E foi o fim!"

 

historiado por vanessaquiterio às 21:18
tags:

Vanessa Quitério
pesquisar