31
Dez 10

 


Não fujo muito ao que costumamos ouvir por estes dias, num "Novo Ano, Vida Nova", "Bom Ano Novo" ou "Boas Entradas". Para mim, passagem de ano resume-se a uns meros segundos, meras badaladas que separam 365 dias, esses sim, vividos de forma intensa, cansativa, alegre, demorada e intencional. Os novos dias, a estrear, são imaturos nas primeiras horas, porque são encarados com o vigor de algo que se estreia e se quer muito que resulte. Por isso, para mim, um novo ano não passa mais do que a intenção de o ser, novo, pronto para reformulações, decisões, em tentativas sucessivas de se melhorar em relação aos anos transactos.


Em 2011 espero simplesmente que resulte, que seja sempre melhor que 2010, mais alegre, com mais vivacidade, sem menos erros. O resto, vai acontecendo naturalmente. E assim é que tem de ser.

 

Novo ano, moleskine nova.

A todos um bom 2011!
Vanessa



historiado por vanessaquiterio às 16:44
tags:

Vanessa Quitério
pesquisar