19
Fev 11

A minha geração, dizem, está à rasca.

Tira um curso e não tem emprego.

Está supra formada. Queixa-se e não vê resoluções nem melhoras.


A minha geração, dizem, está desanimada.

Eu, por contrário, não desanimo com as dificuldades.

Chateio-me por ter ainda de depender dos pais, não ter um emprego que me sustente. Irrito-me com os sensos comuns da pouca pro-actividade de quem se diz jovem.


E nada disto me dá um emprego. Nada disto me salva do desemprego.

Mas sou optimista na mesma. As dificuldades também criam oportunidades.

E se carrego na actual existência o peso de ser jovem é a isso que tenho de fazer jus.

 

Na peça da RTP tentei deixar uma mensagem de optimismo. Perdoem-me os mais cépticos. Chamem-me sonhadora. Mas não me peçam para desisitir. Isso nunca!



historiado por vanessaquiterio às 15:31

Vanessa Quitério
pesquisar