30
Mar 11

Bonito título, não acham? A mensagem que transmite, a força que dá para perseguirmos o tão aclamado sonho, cada vez mais, de uma prática humana e com pessoas que amem o jornalismo fora limites e preços.


Pois bem, até concordaria com tudo isto se não fosse a pessoa mais fraca à face da terra e que desiste, quase à primeira, de lutar por este sonho. Porque tenho de medir sempre a questão das despesas em vez de colocar à frente a paixão. Porque tenho de medir soluções em função do que os pais aceitam e têm como aceitável. Porque sou uma fraca e falo muito mas, no fundo, nunca faço nada!


A altura da minha vida não é a mais abonatória para discutir esta questão. Deixo somente a dica de um texto que gostei de ler, sobre a problemática da licenciatura em jornalismo vs a prática jornalística de valor, que não necessita de canudo para ser destemida, persistente e objectiva na busca da verdade. Espero que gostem.


I'm sure you learn a bit but overall, but I reckon the sooner you get out, and get on with it the better. The insight I got through work experience couldn’t have been got in a classroom. Journalism isn't a science that needs to be studied. However, it's quite strict in newspapers these days that you have to have done National Council for the Training of Journalists (NCTJ) accredited training, which covers media law and short hand. It's the first thing you will be asked if you cold call a news desk.


So start now. Phone up the place that’s the job of your dreams – why not? Being fearless, willing and able is the best start. Over to you.


Via fleetstreetblues.blogspot.com

historiado por vanessaquiterio às 18:33

Não acho que estejas a ser fraca! Estás sim a ser ponderada e responsável... claro que era bom poder seguir os sonhos sem pensar duas vezes, mas há sempre factores que pesam nas decisões e é uma pena que o dinheiro é sempre uma delas.

Boa sorte para esta nova fase, seja ela em Lisboa ou no Porto.
Nuno Gomes a 31 de Março de 2011 às 01:01

Vanessa Quitério
pesquisar