28
Dez 08

Este post vem em resposta ao comentário de um colega blogueiro a um post meu, "No comunicar é que está o ganho". Ele questiona me como consegui o estágio no Jornal PÚBLICO.  Para esclarecer esta dúvida, publico em primeiríssma mão os procedimentos a ter para se alcançar tamanha oportunidade.

Eis então os passos a seguir:

 

1º - Não pensar que os três anos de curso são a única formação que podemos ter para vir a ter uma profissão

 

2º - Não é preciso ir às aulitas todas; isso só moi a cabeça

 

3º - Ser-se interessado por actividades extra-currículares: No meu exemplo, entrei para o Jornal Universitário de Coimbra A CABRA, onde sou redactora para as edições quinzenais, e directora-executiva (um pouco apagada das obrigações) do sítio online. 

 

4º - Sempre que possível ler e estar actualizado/a sobre as coisas exteriores ao curso para não se correr o risco de se ser um "burro de palas" que só debita a matéria que apanha nas aulas

 

5º - Sempre que se ouvir bocas de outros por se organizar actividades extra-curriculares ou por nos meter-mos em organismos da instituição escolar (do género AE's, representações de alunos), passar ao lado dessas ditas bocas e simplesmente ter o orgulho de se ser um visionário

 

De resto só devemos apostar numa formação multiplataforma, não nos singirmos simplesmento à escrita, ou tv ou rádio - no meu caso - e querer abranger um nível de conhecimento universal.

 

Para quem dúvida ou questiona do meu estágio, simplesmente foi um reconhecer de um caminho um pouco sinuoso na minha formação académica. Para ter este currículo deixai de estar com amigos, perdi muito deles, deixei muita noite de copos e noitadas por Coimbra.

Mas no fim valeu a pena.. vamos a ver se compensa lá pelo Porto e se estarei à altura de tamanha oportunidade.

historiado por vanessaquiterio às 01:07
sinto-me:
tags:

E um pouco de sorte, não?

É o elemento que, no meu caso, costumo juntar aos que referiste.
Filipe Marques a 28 de Dezembro de 2008 às 01:42

Não sei definir isso de sorte. Ao certo não sei o que isso pode adiantar ou não. Eu acredito em trabalho e no esforço que se faz. No meu caso foi mesmo devido a isso, pois em 60 alunos para estágio só foram abertas duas vagas para o PÚBLICO... tratadas directamente entre a prof e o Jornal... Só aceitavam currículos "ditos aceitáveis". Fartos de coisas comuns andam eles...

Ah... mas o teu curso ao menos tem direito a estágio ao fim dos 3 anos! ;) (em relação à CABRA... ainda bem que gostas. Afinal de contas estás a falar com um ex Editor de Ensino Superior e um actual colaborador permanente :P )
JBM a 28 de Dezembro de 2008 às 12:36

Eish, então estive contigo no outro dia lá na redacção? Estiveste lá, estava eu e a Nelas... e foste buscar a última edição. Para nomes não sou lá grande coisa... Fico contente por seres tu, quer dizer, como o mundo é pequenino...
vanessaquiterio a 28 de Dezembro de 2008 às 13:50

Não estou de acordo com isso tudo.
Com algumas partes sim, mas outras não.

Mas são opiniões.
Como o teu amigo diz, foi o factor sorte. Sabes bem porque...

*

Ando do contra! Não podemos também dizer sim a tudo.

Beijinho*
Ana M Coelho a 28 de Dezembro de 2008 às 13:16

Anita, sei bem porque não concordas comigo. Sempre fui numa de actuação liberal, um andar um pouco por ai e não tão certinha como devia ser no que toca à vida académica (estudo e assim). Não és nada do contra, simplesmente tens a cabeça no lugar e sonhas com os pés assentes na terra. Como já me conheces e sabes, eu sonho bem no alto.. O que vale é que te tenho tido para me puxar e dar nas orelhas. Gosto do teu blog, está mesmo profissional... eeh eeh eeh
vanessaquiterio a 28 de Dezembro de 2008 às 13:56

Parabéns pelo "blog" e pelo estágio que aí vem... como actual "estagiário".. dou-te um conselho de amigo:
- Aprende o máximo que puderes, e conhece as "melhores" pessoas que puderes, pois essas pessoas.. num curto espaço tempo podem-te ser muito úteis, e tu a ela.

Um beijinho,
Tiago Bogalho
tiago bogalho a 28 de Dezembro de 2008 às 23:39

Vanessa Quitério
pesquisar