06
Mai 09

Numa conversa via twitter neste preciso momento, algo importante me foi lembrado.

Tudo começou pela conversa sobre o “i”, nova publicação a sair amanhã e que vai trazer alguns novos projectos informativos. A nova aposta, o “iRepórter”, suscitou-me curiosidade e deixou um bocadinho do pano levantado, no que poderia ser uma perspectiva de colaboração. Pensei um pouco precipitada. No twitter, as conversas são virais e o que foi um simples tweet passou a discussão. Ainda bem que assim foi, já que fui esclarecida por quem de direito, o experiente jornalista Paulo Querido.
 

Sei que muitos estudantes de comunicação e jornalismo lêem este blogue. Deixo aqui uns conselhos preciosos, que poderão ajudar daqui a uns tempos, e que me foram ditos para ver se “abro os olhos” para este mundo “não tão fácil” que pode ser o jornalismo.

Para ler os conselhos, favor clicar na imagem. Ler de baixo para cima.
 

 


 

Depois surgiram mais outros conselhos e opiniões, a continuar do Paulo Querido e depois do Pedro Jerónimo.

@vanessaquiterio jogarem o jogo das empresas de média é derrota assegurada. Façam o vosso jogo. Se um jornal vos quer, que vos pague.

@vanessaquiterio não sintas isso. Não é objectivo. Os jovens devem VIRAR-SE. Procurem novos formatos. Novas retribuições.

RT @PauloQuerido @vanessaquiterio jogarem o jogo das empresas de média é derrota assegurada. Façam o vosso jogo. Se 1 jornal vos quer q pague

 @PauloQuerido @vanessaquiterio Se os jovens jornalistas continuarem a aceitar o custo 0, as empresas convencem-se q + estarão dispostos

@PauloQuerido @vanessaquiterio ...e assim a realidade precária continuará. Ambos (empresas e jovens) têm necessidades. Procure-se equilíbrio

 

historiado por vanessaquiterio às 16:50

Vanessa Quitério
pesquisar