01
Set 09

As noites alentejanas têm o seu quê de sereno. Muito citadina andava eu para não perceber o valor destes momentos.

 

Hoje, no primeiro dia na vila, tive o meu contacto como futura docente da EBI da Amareleja. Foi dia de apresentação na escola, de falar com o director e de me inscrever na secretaria. Já me tratam como "a professora" e isso ainda não me soa naturalmente ao ouvido.

 

A tarde - que se nota de grande calor, abafado e de temperaturas ingremes - passei-a no quarto, na parte detras da casa onde habito, em continua sonolência. Soube-me muito bem fazer a sesta, hábito comum por estas bandas e que devo adoptar com mais frequência.

 

A noite, essa, trouxe uma brisa suave de verão, muito surpreendente por estas alturas, visto que nem uma aragem costuma fazer-se sentir. Deve ser pela minha chegada, assim o penso e quero fazer-me crer. Ventos de mudança. Para melhor.

 

Aos poucos, ainda contando as horas novas que aqui gasto, vou-me consciencializando que é uma nova vida a que começo. Novos desafios vão-me ser impostos e aparecerão no meu caminho. A casa, que partilho com mais cinco pessoas, vai ser o meu habitar e refúgio durante o próximo ano. E esse vínculo, o de desempenhar este novo papel como professora, também aos poucos, se entranha dentro de mim.

historiado por vanessaquiterio às 23:14

bem... palpita-me que vai sair daqui uma bonita história de vida... ;)
andrenovo a 2 de Setembro de 2009 às 01:08

Vanessa Quitério
pesquisar