19
Set 09

O silêncio do Alentejo atordoa-me.

Somente pelo simples facto de, nesta minha pequena existência, ter passado a maior parte do tempo rodeada de movimento e barulho.

Agora, sob o manto calmo das noites quentes da Amareleja, sobram-me minutos para pensar e dormir.

historiado por vanessaquiterio às 22:21
tags:

Querida Vanessa
Obrigado pelas tuas palavras doces sobre o texto da Egoísta. E pela força, sempre.
E olha...não esmoreças, não desistas. Um congresso e uma viagem de comboio contigo chegaram-me para perceber o que te corre nas veias. Isto é de lutas, sim. De frustrações, também. Mas é também daqueles que levantam a cara à ventania. E tu, pelo que aqui se lê, és desses.
Um beijinho
Miguel a 20 de Setembro de 2009 às 01:44

também não aguento a demasiada calmaria!
bom blog *
tracey a 20 de Setembro de 2009 às 14:29

Vanessa Quitério
pesquisar