28
Out 09

Outras associações lógicas a parte, hoje foi um dia de cão.

 

Saber que existem pessoas que precisam de mim, em vários aspectos, dá-me cabo de qualquer alegria.

 

Chegou o tempo em que revelo umas olheiras descomunais, do choro doentio que me assola. Os dias passam sem sabor, o sol brilha mas não me aquece. E mais choro por estar longe. De tudo, de todos. Dos amigos que precisam de mim e de quem eu também necessito.

 

Por favor, não façam nada. Liguem-me, eu atendo, arranjo tempo. Mas por favor, não me deixem aqui sozinha.

historiado por vanessaquiterio às 20:56
tags:

Vanessa, compreendo-a bem. Ficar só de repente aí no Alentejo profundo", é desesperante. Poucas coisas existem para ajudar a passar o tempo, exceptuando os cafés, parece que o mundo parou aí, nesse canto da terra. Terá que usar bastante imaginação para ocupar o tempo, mas vai conseguir certamente. Força! gal
gal a 30 de Outubro de 2009 às 22:01

Vanessa Quitério
pesquisar