10
Mar 10

O João Simão, docente na UTAD e meu amigo e colega nestas coisas do Jornalismo questiona o seguinte, num "post" no Facebook:


"COISAS QUE EU NÃO ENTENDO... Alunos finalistas em Ciências da Comunicação, com vontade em seguir jornalismo passam um semestre completo, o último, sem escrever uma única notícia. Não deve ser difícil de entender que durante o tempo que estão parados todo o trabalho prático do semestre anterior é esquecido e a facilidade de red...acção acaba por desaparecer. Mas parece que isto é complicado de entender..."

 

Eu respondi:


Ui João, no que foste tocar. Há muita malta a trabalhar... para o estatuto. Como se pode conceber um aluno em Jornalismo, Ciências da Comunicação, Comunicação Social sem a prática premente da escrita, realização de peças para rádio e tv???? COMO? Tu como docente questionas isso. Eu como aluna que fui e que continuo a ser, não compreendo como se pode almejar ser uma coisa que se renega ao mesmo tempo a sua prática. Mais uma vez trabalhamos para um estatuto.. Mas digo, não vale de nada. Jornalismo não vive de estatutos nem canudos. Vive-se, sente-se e mais que tudo pratica-se no terreno, no contacto com as fontes. Diz-lhes isso, senão manda-os para casa ou procurar um emprego das 9h às 5h.

Deixo em aberto as considerações que possam ter... Muito já sabem do que penso sobre isto. Podem confirmar aqui : "É IMPORTANTE FAZER COISAS PARA ALÉM DA SALA DE AULA” (entrevista à ESEC TV).

historiado por vanessaquiterio às 22:10

Infelizmente é o 'pão nosso de cada dia'. Não é só na UTAD e também não será só na ESEC ou ESECS...
Pedro Jerónimo a 10 de Março de 2010 às 22:39

Vanessa Quitério
pesquisar