14
Mar 10

Não sou nada
Nunca serei nada
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.
Estou hoje vencido, como soubesse a verdade.
Estou hoje lúcido, como se estivesse para morrer

Fernando Pessoa

 

Começam tempos de introspecção.

Muitos iniciam nova etapa na vida profissional, outros a nível pessoal e eu, por mais que queira, gostava de ter outra vida.

O tempo de agora é duro. A vontade era de fazer outras coisas, viver outros sonhos. Por isso de nada me basta escrever. Nem Pessoa se livrou deste génio doloroso. Pelo menos tenho mais sorte, sou só uma dentro de mim, neste infeliz convívio.

historiado por vanessaquiterio às 22:12
tags:

Vanessa Quitério
pesquisar