12
Mai 10

Todos os dias ganho nova esperança.

Penso que vou ter um rumo mais certo, fazer o que realmente me dá gozo.

Penso que vou conseguir fazer jornalismo, viver dele e mais que isso... para ele.

Mas como te digo, caro amigo, este gostar exacerbado não chega!

Este querer desenfreado... não chega!

Nada parece chegar para ter um lugarzinho, por mais pequeno que seja, no mundo do Jornalismo.

 

Colaborações eu faço, andar pela rede eu ando.

Conhecem o meu trabalho, sabem o pouco que posso valer.

Mas constato: não me vale gostar mesmo deste jornalismo.

Não é destes enamorados profissionais que o mercado recolhe.

Antes fosse. Antes fosse.

historiado por vanessaquiterio às 00:59

Olá Vanessa. Entendo perfeitamente o que você quis retratar neste texto. Sou Brasileiro e um apaixonado por comunicação social. No meu país o jornalista não tem a liberdade necessária para se expressar e trabalhar com dignidade, mas apesar de todas as dificuldades, algumas atividades se destacam.
Hoje exerço uma função jornalística, apesar de ser estudante de Publicidade e Propaganda. O jornalismo é uma paixão de infância, mas hoje como tal, não consigo me ver realizado. Me considero até vitorioso, mas não realizado.
Te desejo boa sorte e espero que você encontre algo que te faça feliz. Continue planejando e sonhando, pois sonhar dar forças para seguir em frente.
Ramon a 12 de Maio de 2010 às 04:15

O jornalismo está a precisar de gente entusiasmada e inovadora como tu. Algum dia, alguém com uma visão muito para além, irá apostar em ti! Acredito.
rm a 12 de Maio de 2010 às 07:28

Gosto de saber que não estou sozinha nesta luta...
Fátima Casanova a 12 de Maio de 2010 às 12:28

Vanessa Quitério
pesquisar