28
Jun 11

Rotina ou não, os meus dias por Lisboa ainda não tiveram um ritmo certo, desacelerado e com meio termo.


Ora trabalho até mais tarde, ora lembro-me de sair com amigos de cá. Ora vagueio Avenida da Liberdade acima ou me perco a ler as feeds em atraso em plena viagem de metro. Todos os dias ao acordar penso: "hoje vou ganhar novo ritmo e fazer mais coisas, algo mais útil!". E acabo na mesma, igual a tantos outros dias, absorvida numa rotina que nem sempre admiro.


Por outro lado tenho feito e encontrado coisas giríssimas: estado com novos amigos, ido ao cinema e a coisas ditas mais culturais. Aproveitado um feriado ou outro para explorar percursos ou simplesmente estar pelos jardins da Gulbenkian. Os dias tem sido coloridos, com sorrisos e umas olheiras disfarçadas pelo prazer de estar bem.


Por isso, no fundo, o balanço destes primeiros meses por inteiro na capital fazem-se também de sorriso na cara. Consegui vir para cá por mérito e vontade própria. Agradei e agrado a mim mesma. E assim os dias vão passando. Qualquer sugestão diga, acrescentam e partilhem. Ficarei muito agradecida!

 

*deixo-vos um trecho do agradável momento "Júlio Resende e companhia" no TerraçoLounge, no Hotel Corinthia, na noite de 27 de Junho. Amazing!

 

Chega de Saudade (mp3)

historiado por vanessaquiterio às 00:55
tags:

22
Abr 11

 

She is kind and sympathetic, with a strongly compassionate nature. When in love, she is usually very devoted. In fact, she is devoted by nature, not only in matters of the heart.There is an unmistakably compassionate and understanding side to her nature. She has a natural affinity to music. While everyone enjoys music, people with Moon in harmonious aspect to Neptune respond to music as a vehicle to heal, relax, and to uplift the soul.


historiado por vanessaquiterio às 23:53
tags: ,

19
Abr 11

 


Mais uma vez dou os parabéns a toda a equipa da SwitchConference pelos dois dias de debate, nos quais só pude mesmo participar no Domingo. Fizeram-me regressar ao Porto, rever amigos e conhecer outros tantos novos... E trazer de novo boas dicas e a esperança que ainda há margem de manobra para podermos empreender e sonhar com um futuro melhor. As oportunidades somos nós que as criamos, somos nós que as impulsionamos e que escolhemos: porque ficar em casa à espera que as coisas aconteçam não é para quem quer, realmente, fazer algo pela vida. Por isso, up. 'Bora lá pensar out of the box e acima de tudo trocar experiências.


Ah, reencontrei imensos amigos de Lisboa, que dificilmente consigo 'apanhar' por cá para um cafézinho ou simples olá. A M. foi uma dessas personagens que, decerto, não vai ficar mais tempo sem reencontro. Temos um chá para desfrutar :)

 


Ah, as listas telefónicas foram um presente de última hora, pois dramaticamente, ando sempre num nível desigual perante os comuns dos mortais. Obrigada Nuno, melhoraste a minha qualidade de vida :D

 

 

 

historiado por vanessaquiterio às 11:54
tags: ,

05
Abr 11

Custou mas finalmente estou em Lisboa.


Mesmo que seja por seis meses iniciais. A fazer uma coisa que me desafia e vai exigir muito de mim. Porque parece que não se pode ter tudo no mundo e em três meses de espera, três oportunidades surgiram e tive de escolher.


Em Lisboa acordar já se faz de forma autónoma, a mãe já não me puxa as mantas para trás nem me faz madrugar. Enquanto a rotina do trabalho não se instala vou passeando pela capital. Revendo amigos, espreitando cada nova esquina para tentar me orientar no caminho para a nova casa.


Mentalmente faço um mapa da cidade e das linhas do metro. Habitualmente vinha a Lisboa para coisas pontuais, ver amigos, procurar trabalho. Agora, pelo menos neste primeiro mês, estarei por cá cinco dias por semana. A viver pertinho da Gulbenkian e a trabalhar no Bairro Alto.


Consola-me a Primavera que está linda e radiante, com cada dia de sol que me anima. Passar pelos jardins da Gulbenkian e ficar por lá tempo indeterminado deixou-me, nestes dois dias, mais contente pela escolha que fiz. Encontro sempre alguém conhecido. Telefono a uns e a umas e depressa tenho uma tarde bem passada.


E é neste Abril que começa que se inicia também uma nova etapa: profissional e pessoal, onde a exigência em ambos vai ser meta diária. Porque quero começar um caminho na área dos social media, porque preciso de me preparar para depois dos seis meses e, acima de tudo, estar com os meus amigos de cá. Lisboa não me dá assim tantas boas recordações no que toca ao campo sentimental. Mas de nada me vale pensar nisso, já que estou a começar de novo. E em Lisboa, finalmente!

historiado por vanessaquiterio às 13:02
tags:

01
Abr 11

Lisboa, aqui vou eu! A decisão foi tomada e pendeu para a capital. Só tenho de me alegrar pelas outras oportunidades que surgiram e, acima de tudo, continuar com persistência na procura de um rumo profissional. Se me virem por ai, digam olá!


Foto da minha querida amiga Ana Coelho

historiado por vanessaquiterio às 12:11
tags:

29
Mar 11

 


ÚLTIMA HORA:
Já sairam os resultados da Academia da RTP. Sabem uma coisa?


O projecto 819 - 'Cidades Criativas' foi seleccionado.


ENTREI, juntamente com os meus amigos do Porto :)


Entretanto tinha dado resposta para um trabalho em Lisboa, a começar já no próximo dia 4. E agora?


Vou pensar, ver das oportunidades e ponderar. Sou uma sortuda! Em menos de uma semana recebo três propostas, duas imediatamente possíveis. E em capitais diferentes.


Respirar fundo, prós e contras, aqui vou eu!

historiado por vanessaquiterio às 23:55

28
Mar 11

"Não há fome que não dê em fartura!"


Sempre ouvi dizer este ditado popular, e sempre lhe encontrei uma verdade incontornável. Muito mais agora, passados três meses desde que decidi deixar o Alentejo, sair de um emprego dito estável, e arriscar entrar para as estatísticas do desemprego. A procura continuou a bom ritmo, entre envio de currículos, estabelecimento de contactos, algumas propostas, novas colaborações e também, confesso, gritaria de meia noite pelo facto de ser um espelho bem brilhante da canção dos Deolinda, 'casinha dos pais'.


Mas acontece que, mais uma vez, não há fome que não dê em fartura!


Em menos de 24 horas surgiram duas boas propostas, díspares entre si, e que pediram uma resolução rápida. Pelo menos uma delas, que anulou a outra por completo. Não por ser notoriamente a melhor, mas porque me deu a segurança e projecção de futuro que a indecisão de timings da outra não conseguiu contornar.


A paixão pelo jornalismo vai ter de esperar, pelo menos mais meio ano. Pelo menos para uma coisa a tempo inteiro, porque a oportunidade de começar uma carreira como jornalista profissional se perdeu por causa de um impasse, quase desnecessário a meu ver, de uma camuflada decisão protocolar. Fico com pena, mas o que parece vir a partir de agora anima-me imenso! Pela área criativa, pelo trabalho a desenvolver, pelo local do escritório e, muito mais por ser em Lisboa!


FINALMENTE! Depois de ter vivido três anos em Coimbra, três meses no Porto, um ano e meio no Alentejo e, paralelamente, 23 anos na Benedita, eis que chega o momento de rumar até à capital do reino. Desejem-me sorte. Será sempre necessário!

historiado por vanessaquiterio às 13:59
tags: ,

subscrever feeds
Vanessa Quitério
pesquisar