01
Fev 11

 

 

Mal saiu a informação sobre a pós-graducação em Jornalismo Multiplataforma, pela UNL-FCSH e com parceria do Grupo IMPRESA que se detectou um erro fulcral: a falta de informação sobre a candidatura.


Lá mexi conhecimentos e tentei saber um pouco mais do que está descrito na página sobre a pós-graduação. E o que soube, em complemento e essencial para alguém decidir avançar para esta formação, deixou-me desde logo mais que reticente:

 

  • A propina é de 5000 euros, mas cerca de 65% do valor é recuperado com a remuneração do estágio, aproximando-se o custo final do custo de qualquer outra pós-graduação de 60 ECTS;
  • Tratando-se de pós-graduação (ainda mais em regime intensivo), não há possibilidade de bolsa de estudo;
  • A candidatura tem de ser presencialmente, nos serviços de pós-graduação. Ou enviando por correio registado a documentação  necessária. (cópia de identificação, certificado de habilitações, CV)


Agora pergunto: não será esta pós-graduação uma coisa lançada prematuramente? Refiro-o em termos de falta de uma página estruturada, com todas as informações necessárias, bem como numa adaptação económica mais 'amiga'. Se não sabem, mestrados na área fazem-se por 2000 euros. Estava entusiasmadíssima com este projecto, tanto pelo estágio prático como pela formação, mas o encargo financeiro barra qualquer vontade.


Aproveito para dar conta também de um projecto semelhante, na vizinha Espanha, levado a cabo pelo grupo PRISA e pela Universidad Autónoma de Madrid (UAM). La Escuela de Periodismo é um sucesso reconhecido. Com pés e cabeça e parte de um Mestrado. Terá sido este o exemplo que a FCSH/IMPRESA tiveram em conta?

historiado por vanessaquiterio às 14:05

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


subscrever feeds
subscrever feeds
Vanessa Quitério
pesquisar
 
blogs SAPO